top of page
  • Foto do escritorSamuel Simões

INPI divulga estudo sobre tecnologias verdes

O INPI divulgou hoje, uma nova edição do Radar Tecnológico, desta vez sobre tecnologias verdes. Nesse estudo, foi avaliado o panorama de pedidos de patentes realizados por residentes no Brasil nos últimos 10 anos, referentes a tecnologias obtidas de três fontes renováveis: solar, eólica e hídrica.


O estudo, intitulado “Tecnologias nacionais relacionadas às energias renováveis obtidas a partir de fontes solar, eólica e hídrica”, demonstrou que houve um crescimento no número de pedidos de patentes nesses setores, principalmente em relação à energia solar. Foi observada também uma grande participação de pessoas físicas e de universidades entre os principais depositantes, além da predominância dos estados das regiões Sul e Sudeste em relação à origem das tecnologias.

Outro objetivo do estudo foi identificar os atores envolvidos no desenvolvimento dessas tecnologias, visando incentivar a busca por cooperações entre instituições, empresas, demais desenvolvedores e possíveis interessados em trazer ao mercado estas invenções, além de auxiliar os tomadores de decisões na criação de projetos de incentivos e financiamentos para o setor.

Esse Radar faz parte de uma parceria com o WIPO Green, visando identificar e conectar desenvolvedores e fornecedores de tecnologias verdes na América Latina. Outros dois estudos, relacionados a tecnologias para gerenciamento de resíduos e agricultura sustentável, fazem parte do projeto e serão publicados em breve.

Outro ponto importante aos empreendedores que desejam investir neste segmento, é que tanto as tecnologias voltadas à energias verdes, bem como outras tecnologias ligadas ao meio ambiente, possuem meios para que o seu processo seja acelerado dentro do INPI; procedimento conhecido internamente como tramitação estratégica para Patentes Verdes, situação em que estes tipos de patentes passam a ser analisados e decididos num prazo médio de até 2 anos.


Para acessar o estudo, clique aqui.


"Samuel Simões, é engenheiro, agente da propriedade industrial (API 2255), palestrante, consultor em inovação, e estrategista em propriedade industrial; atua junto ao INPI e junto à Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI)".


#marcas #registrodemarcas #registresuamarca #marcaregistrada #propriedadeindustrial #registrodesoftware #marcasepatentes

15 visualizações0 comentário

Comments


imagem_Whats_ssimoes.png
bottom of page